Plantas sem flores


Introdução
    As primeiras plantas na Terra não tinham flores nem produziam sementes. Elas se espalharam por meio de esporos. 'Plantas simples assim ainda existem, mas agora elas dividem a Terra com as plantas que produzem flores. Os melhores lugares para encontrar plantas sem flores são os pântanos, as sombras e a costa marinha.

Planta sem flor
    Somente as plantas com flores, ou angiospermas, é que se reproduzem através do desenvolvimento de flores. Todas as outras plantas se reproduzem sem flores. A maioria das plantas sem flores se espalha por meio de pequenos conjuntos de células chamados esporos. As algas, os musgos, as samambaias e as gimnospermas são todas plantas sem flores. Muitas não sobrevivem em lugares secos, vivem na água ou em ambientes bastante úmidos. Algas marinhas que chegam até a praia; algumas possuem vesículas de ar.

Hepática
   Planta simples em forma de tiras ou de folhas, cujo contorno lembra um fígado A maioria das hepáticas vive em lugares úmidos e sombreados. São achatadas e crescem em camadas. Como as briófiras, fixam-se ao solo através dos rizóides. Há cerca de 6 mil espécies dessa; plantas. 

Hepática, o corpo da planta ou talo, cresce agarrado ao solo. Espalhadas pela superficies do talo encontram-se os gametófilos, que contém cachos de células parecidos com ovos, responsaveis pela reprodução assexuada. As gotas de chuva são capazes de espelhar as células que formam os cachos, que formarão novas plantas.
Musgo 
    Planta simples que prolifera como tapete São plantas que crescem juntas, com pequenas hastes, e vivem em lugares úmidos. Podem sobreviver com pouca água por longo tempo. Podem produzir esporos em uma cápsula que fica exposta no topo das hastes. Há cerca de 10 mil Musgo. Planta simples que prolifera como tapete São plantas que crescem juntas, com pequenas hastes, e vivem em lugares úmidos. Podem sobreviver com pouca água por longo tempo. Podem produzir esporos em uma cápsula que fica exposta no topo das hastes. Há cerca de 10 mil.

Muitos musgos crescem em florestas, nos solos em geral ou em troncos podres como o da foto.

Algas marinhas
    As algas marinhas vivem em água salgada. As maiores, como as feofíceas, têm um talo com um grampo, ou apreensório, que fixa no substrato. O grampo está ligado às estruturas laminares por uma espécie de estipe elástica. Como as plantas, as algas têm clorofila, pigmento fotossintetizador , e necessitam da luz do Sol para a produção de alimento. Sua coloração depende de outros pigmentos. 

Algas verdes 
    A maior e a mais diversificada divisão das algas, as algas verdes compõem a divisão _ das clorófitas (Chlorophyta). Sua cor se deve ao pigmento verde, clorofila. As algas verdes vivem em diferentes ambientes. Algumas crescem em água doce, poucas no mar. Muitas se desenvolvem em lugares úmidos, como os troncos de árvores. As maiores algas verdes são as marinhas e as menores consistem em uma única célula. Há cerca de 6 mil espécies de algas verdes. 
Cobertura de algas
    É uma grande proliferação de algas longas, em forma de fios emaranhados. As coberturas de algas são formadas por algas verdes que crescem na superfície de águas paradas ou estagnadas. Suas células estão unidas em cadeia, formando longas e finas colônias. Os filamentos geralmente flutuam na superfície da água, constituindo uma cabeleira desgrenhada e pegajosa.   
   
 Algas vermelhas
    Divisão de algas que contêm pigmentos vermelhos As algas vermelhas constituem a divisão das rodófitas (Rodophyta). Quase todas as espécies de algas vermelhas vivem no mar. Elas crescem nas rochas abaixo da linha da maré e também em águas profundas. Algumas espécies sobrevivem a 250 metros de profundidade, onde outras plantas não conseguiriam fazê-lo. A cor dessas algas se deve ao pigmento ocoeritrina, que mascara o colorido verde das clorofilas. Há cerca de 4 mil espécies de algas vermelhas.


Algas marrons
  Divisão de algas que contêm pigmentos marrons As algas marrons constituem a divisão das feófitas (Phaeophyta). Quase todas as algas marrons vivem no mar. Essa divisão inclui os sargaços e outras algas marinhas, inclusive as que crescem nas rochas das praias. Algumas espécies têm vesículas de ar, flutuadores que as mantêm em contato com a luz solar. As algas marrons contêm, além da clorofíla, um outro pigmento, a fucoxantina, que lhes confere um colorido verde- escuro ou marrom. Há cerca de 1,5 mil espécies de algas marrons e a maioria se encontra em águas frias. 

Fucus
    Alga marrom larga. Fucus vesiculosus são algas marrons comuns nas rochas das praias. Elas se desenvolvem tanto nas rochas logo abaixo do nível do mar como nass do fundo. São algas ricas em minerais como o iodo, o porássio e o fósforo. Em alguns lugares do mundo, elas são usadas como fertilizante.

Macrocystis
    Espécie de maiores dimensôes dentre as algas pardas. A Macrocystis pyrifera se encontra nas costas da Califórnia. É a maior espécie de alga: chega a atingir 100 metros de comprimento. Ela se desenvolve em água rasa e seus longos talos, em geral, flutuam na superfície por meio de vesículas de ar. Essas algas formam grandes florestas submersas, ricas em vida marinha. 
Volvox   
   Espécie de alga verde microscópica A Volvox é comum em tanques. Ela forma colônias esféricas com até 50 mil células, unidas por uma geléia para formar uma bola oca. Cada célula tem dois flagelos _ cujos batimentos deslocam a colônia no meio aquático. Uma colônia madura de Volvox freqüentemente contém colônias-filhas que se desenvolvem no interior da colônia-mãe
 Volvox: colônia em forma de esfera

Veja Também

4 comentários :

Tecnologia do Blogger.
 
Lider Biologia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .