Evolução e adaptação dos seres vivos


Introdução
    Através do tempo a evolução seleciona os seres vivos, preservando as espécies mais adaptadas. O desenvolvimento de características especiais, como flores perfumadas, formas aerodinâmicas ou cores de advertência, permitiu a adaptação dos organismos ao meto.
  Adaptação
    Processo que permite aos seres vivos uma adequação maior ao meio •em que vivem Algumas mutações podem tornar os seres vivos mais bem adaptados ao mundo que os cerca. Essas mutações são chamadas adaptativas. A adaptação não afeta só a forma, o tamanho e a cor, como também pode afetar o comportamento. ou os processos internos.

Irradiação adaptativa 
    Processo de diferenciação das espécies a partir de um tronco ancestral Durante a irradiação adaptativa, uma espécie dá origem a uma variedade de novas espécies que têm modos de vida diferentes. Em geral, a irradiação adaptativa é desencadeada quando uma espécie se muda para uma nova área, ou quando seus competidores diminuem em número. Os tentilhões • de Darwin se desenvolveram por meio da irradiação adaptativa.

Evolução convergente
  Surgimento de características  similares em seres  não-relacionados   A baleia-corcunda (Megaptera  novaeanglia) e o tubarão-baleia  (Rhincodon typus) têm a mesma  aparência, mas diferem internamente  - a baleia é um mamífero e o tubarão  é um peixe. Eles se parecem porque a  seleção natural imprimiu-lhes  características similares, que lhes  permitiram o mesmo modo de vida.

Pares evolutivos: Abelhas e insetos frequentemente coevoluem
Coevolução
    Forma de evolução na  qual seres vivos  interferem na  adaptação uns dos  outros   Muitas plantas dependem de  uma espécie particular de animal para  a polinização. Suas flores são  formadas de um modo tal que apenas  alguns tipos de animais podem  polínizá-las. Esses animais  dependem dessas plantas  para se alimentar e, em  geral, têm aparelhos   bucais  apropriados. Isso é um  exemplo de  coevolução, pois as  plantas e  os animais  evoluíram  juntos. 

Pré-adaptação
    Adaptação a um modo de vida que também é útil para outra espécie As adaptações evolutivas têm usos inesperados. Por exemplo, algumas espécies de andorinha- faziam seus ninhos nos penhascos; porém, com a construção de casas, passaram a fazê-los sob os telhados das residências. Esse comportamento é o resultado de uma pré-adaptação.

Polimorfismo
     Existência de mais de Uma forma Muitas espécies têm várias formas que coexistem. Por exemplo, o cararamujo- listrado (Cepaea ]1emoralis) tem diversos padrões de conchas, da mesma forma que os seres humanos têm diferentes grupos sanguíneos _. Esses são exemplos de polimorfismo, termo que significa "muitas formas". Em uma espécie polimórfica, a seleção natural mantém o equilíbrio entre as diferentes formas.
A anêmona-coroa é uma planta polimorfica suas flores podem ser vermelhas, roxas, ou brancas.

Mimetismo
    Propriedade de alguns seres que imitam outros Muitos animais inofensivos se desenvolveram de modo a parecerem ou se comportarem como os perigosos. Isso é um exemplo de mimetismo. Os predadores não distinguem entre o que imita e o original - por isso, evitam ambos.
A venesa borboleta monarca e a inofenciva abelha vice rei que mimetiza o colorido das monarcas

Evolucão paralela 
    Transformações evolutivas similares em seres relacionados Na evolução paralela, as espécies relacionadas se desenvolvem de modo similar, o que permite a acomodação de estilos de vida semelhantes. As abelhas e as vespas apresentam evolução paralela, pois ambas vivem em grupo, ou em sociedade.


Evolução molecular
    Modificações evolutivas em moléculas específicas.
    Os seres vivos evoluem por mudanças em seus DNA. Como os DNA controlam a produção de proteínas, estas também mudam no decorrer das gerações. Os bioquímicos podem nos mostrar como as espécies estão relacionadas analisando a estrutura das proteínas que essas espécies têm em comum.

Coloração de advertência 
    Cores que advertem do perigo.
    As vespas desenvolveram marcas amarelas e pretas como sinal para outros animais. As cores advertem o predador de que as vespas têm uma picada perigosa e não devem ser atacadas. Muitos outros animais têm coloração de advertência. Essa coloração mostra ao inimigo em potencial que há perigo ao atacá-los ou que seu sabor é desagradável.

Melanismo industrial

    Adaptação evolutiva à poluição ambiental provocada pela fuligem O melanismo industrial é um exemplo de evolução em ação. Nos lugares com fumaça no ar, as formas escuras da mariposa (Biston berularia) tornam-se mais comuns do que as formas claras. As escuras ficam mais camufladas nos troncos com fuligem, de modo que são menos predadas pelos pássaros, o que levou a um maior êxito reprodutivo dessa variedade.

22 comentários :

  1. Vc sabia que o desenvolvimento de características especiais, como flores perfumadas, formas aerodinâmicas ou cores de advertência, permitiu a adaptação dos organismos ao meto

    ResponderExcluir
  2. ñ tem nada pior do que ciencias

    ResponderExcluir
  3. Putz esse site salvou o meu trabalho minha proff é mt chata affs

    ResponderExcluir
  4. quem ker bater numa punheta aki comigo bem baitida leva uma camisinha de chocolate ou de morango ta meu nome e ronaldo te espero aki em

    ResponderExcluir
  5. Mi ajudou muito a estudar para minha prova

    ResponderExcluir
  6. NOSSA MALUUCO MUITOO TOP CRAZYY MANO MC FRALDA PASSANDO AQUI MALUUCO MALUCO :)

    ResponderExcluir
  7. tudo isso é comprovado certo?

    ResponderExcluir
  8. (^O^)❤Esse site me salvou pra fazer o trabalho de (^O^)❤ciências do meu professor chato ��❤❤

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.
 
Lider Biologia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .